Entenda um pouco sobre a experiência do usuário e acessibilidade no meio digital

Entenda um pouco sobre a experiência do usuário e acessibilidade no meio digital

Diferentes ações já foram tomadas, principalmente por conta das leis, para proporcionar o acesso de pessoas com deficiência às atividades do dia a dia de forma mais inclusiva. Apesar disso, ainda existem muitas barreiras que precisam de atenção para que a inclusão plena destas pessoas seja mais efetiva!

Um exemplo disso é a acessibilidade digital. Muitas pessoas pensam apenas em medidas físicas que facilitam a vida das PCDs.

No entanto, o cuidado deve ir além e o mundo físico não deve ser o único com medidas de acessibilidade. Afinal, o meio digital vem ganhando cada vez mais força e é preciso que ele tenha o preparo para atender todas as pessoas.

Pensando nisso, este artigo traz algumas informações em torno da experiência do usuário e da acessibilidade digital. Por isso, se você deseja entender um pouco mais sobre isso, não deixe de conferir este texto!

Boa leitura!

 

Pessoas com deficiência e o meio digital

A partir do Relatório Mundial sobre a Deficiência, é possível identificar que mais de 1 bilhão de pessoas possuem alguma deficiência no mundo.

No âmbito nacional, segundo censo de 2020 do IBGE, cerca de 45 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência. Essa quantidade corresponde a ¼ da população brasileira.

Esse dado tão expressivo infere diretamente na necessidade de adaptar os espaços físicos e também digitais para as PCDs. Afinal, a inclusão é regulamentada e fundamental para diminuir as possíveis dificuldades para esse grupo.

Nesse sentido, poucas pessoas têm noção, mas assim como o meio digital tem ascendido, outras necessidades tornaram-se parte dos deveres da sociedade.

 

Experiência do usuário com deficiência

A experiência do usuário no ambiente digital é o nível de satisfação de uma pessoa ao utilizar um site ou plataforma digital. Esta experiência no que tange o usuário com deficiência não é diferente. Na realidade, trata-se do nível de satisfação dele atrelado a eficiência da plataforma em garantir a plena utilização da mesma.

No universo online, existem diversos aspectos que podem auxiliar pessoas com deficiência, cada um com suas especificidades, é claro. Apesar disso, nem todos os programas, sites e desenvolvedores pensam ou se preocupam com isso.

Segundo a Web para todos, em seu estudo de acessibilidade em sites brasileiros, há um grande déficit de adequação aos padrões técnicos no país. Na pesquisa, mais de 13 milhões de sites passaram por uma avaliação que concluiu que o desenvolvimento web para acessibilidade é muito inferior ao necessário.

Isso quer dizer que a maior parte dos sites não garante a experiência que um usuário com deficiência precisa ter. Isto é, os sites não contribuem para a inclusão de PCDs no meio digital, o que faz com que eles também percam benefícios.

 

Experiência do usuário e acessibilidade digital

Mas de que forma é possível otimizar a experiência dos usuários com deficiência? Para responder a isso, basta pensar na adequação de sites, bem como programas a esses usuários por meio da acessibilidade digital.

Esta iniciativa é uma responsabilidade de todo o time do projeto. É ela que possibilita que pessoas com deficiência consigam ter pleno acesso à comunicação e a plataforma que estão acessando.

Para exemplificar, confira abaixo medidas de acessibilidade digital que visam melhorar a experiência de usuário com deficiência:

  • Tradutores virtuais de Libras para pessoas surdas;
  • Uso de sinais luminosos para surdos;
  • Código acessível para ferramentas que façam a leitura dos textos do site a fim de atingir também o público cego;
  • Fontes com boa legibilidade;
  • Imagens com descrições para tornar a mensagem clara para cegos ou pessoas com baixa visibilidade que utilizam leitor de tela, por exemplo.

 

Experiência do usuário e acessibilidade em Libras com o plugin da Hand Talk

Um dos grandes prejuízos da falta de acessibilidade digital é a escassez de entrega de comunicação. Este fator marginaliza as PCDs e prejudica as empresas que poderiam fidelizar mais  clientes.

Isto é, a falta de práticas de acessibilidade digital vai de encontro com aspectos de inclusão. E, com isso, causa a perda de eventuais consumidores. Afinal, muitos usuários, se fossem impactados por meio de ferramentas de acessibilidade, poderiam fechar negócios e comprar produtos.

Após entender a importância da acessibilidade virtual, você já deve estar pensando que o seu site não pode ficar para trás quando o assunto é inclusão. Mas não se preocupe! Pois, o Hand Talk tem o papel social de integrar pessoas com deficiência. E, cientes da relevância do tema, a empresa criou um Plugin de tradução para surdos.

Este plugin fica localizado em algum espaço visível de seu site e além disso, é acionado quando o usuário clica nele. Desse modo, sempre que o cliente desejar ver a tradução em libras, basta selecionar o texto da página.

E aí? Está pronto para incrementar o seu site com a inclusão digital? Conheça já o Hand Talk Plugin!

 

Compartilhe esse post!


Rating: 5.0. From 2 votes.
Please wait...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *