Conheça as principais barreiras para a acessibilidade e como superá-las!

Conheça as principais barreiras para a acessibilidade e como superá-las!

O que é a acessibilidade para você? A primeira coisa que a gente pensa são rampas de acesso, vagas exclusivas no estacionamento, assento preferencial no ônibus… Essas coisas realmente tornam os lugares mais acessíveis, mas será que acessibilidade é só isso? Quem é leitor assíduo do Blog do Hugo já sabe que as pessoas com deficiência encontram diversos obstáculos no dia a dia, que vão muito além do espaço físico. Então, para deixar claro e para ajudar quem é leitor de primeira viagem, a gente vai falar hoje das principais barreiras que a acessibilidade precisa transpor: as arquitetônicas, as comunicacionais e as atitudinais.

As barreiras arquitetônicas

As barreiras arquitetônicas são todo tipo de obstáculo que impede as pessoas de desfrutarem e ocuparem o espaço físico. Elas são as mais fáceis de identificar e estão presentes tanto nas residências e estabelecimentos comerciais quanto no espaço público. O que pouca gente repara é que a forma como são feitas as ruas, calçadas e faixas de pedestres também é muito importante. Quem depende de muletas ou cadeira de rodas, por exemplo, precisa pensar bem no caminho que vai fazer antes de sair de casa. A locomoção também é importante nos ambientes fechados – como shoppings, museus e escolas – onde a disposição dos móveis e objetos pode facilitar ou dificultar o deslocamento. Fica ligado que no final do post a gente tem uma surpresa bem legal para quem quer saber como melhorar a acessibilidade desse tipo de espaço! 😉

 

Imagem retangular na horizontal, com o fundo bege. No canto esquerdo há, dentro de um círculo, um capelo de formatura sobre livros empilhados, e uma faixa na base que diz "educação" em branco. No centro lê-se: "ebook gratuito, acessibilidade em universidades, para se adequar à lei brasileira de inclusão!". No canto direito há um botão em verde claro forte, com a chamada "BAIXE O EBOOK GRÁTIS". Fim da descrição.

 

As barreiras comunicacionais

Outra coisa que aumenta  a distância entre as pessoas com deficiência e a inclusão é a comunicação. Ela é uma barreira quando as informações não estão disponíveis para todos, seja porque não existem ou por falta de tradução. As barreiras comunicacionais acontecem basicamente de três formas:

  • Na comunicação interpessoal: quando você vai conversar com um surdo, por exemplo, e não sabe Libras, a comunicação é prejudicada de uma forma bem óbvia. Além disso, um problema frequente são os erros no tratamento com as  pessoas com deficiência – ao chamá-las de “deficientes”, por exemplo.
  • Na comunicação escrita: quando as informações textuais não estão disponíveis em Libras ou em Braile, o que acontece bastante em bibliotecas, placas de sinalização e até mesmo nos sites, onde o Hugo entra em cena!
  • Nos espaços virtuais: tudo aquilo que impede as pessoas de acessarem as informações dos sites. Também entra aqui a falta de tradução automática, de audiodescrição e de textos alternativos nas imagens. Muita gente acha que é difícil de arrumar essas coisas, mas quem conhece a importância da acessibilidade digital sabe que existem muitas alternativas, como a gente mostrou nesse post (clique para acessar) e nesse post (clique aqui também!).

 

Barreiras para a acessibilidade: Banner retangular na horizontal, com fundo azul escuro. No canto esquerdo há quatro mãos levantadas, uma azul-marinho, uma rosa e amarela, uma marrom e uma branca. Ao lado, no centro, há o texto em branco "[Kit Gratuito] Guia Completo para tornar a sua empresa mais inclusiva". No canto direito do banner, após o texto, há um botão retangular amarelo com o texto "BAIXE O KIT GRÁTIS" em branco. Fim da descrição.

 

As barreiras atitudinais

As barreiras mais difíceis de perceber são feitas pela gente, mas por sorte são as mais fáceis de mudar e com o maior impacto na acessibilidade! Algumas das nossas atitudes com as pessoas com deficiência podem reforçar as barreiras comunicacionais e arquitetônicas. São os nossos preconceitos e os esteriótipos. E não se engane, todo mundo tem preconceitos e não tem nada de ruim em querer acabar com eles. Mas, para isso, é preciso buscar informação e estar disposto a conhecer mais sobre o outro, independentemente de quem seja!

 

No final das contas o mais importante é fazer o possível para ir quebrando esses diferentes tipos de barreira no dia a dia. Buscar informação e se comunicar é sempre a melhor forma de começar e você pode sempre contar com o Blog do Hugo para isso! A nossa página de materiais (clique para acessar) também tem vários ebooks e palestras online sobre acessibilidade e inclusão, então entra lá e aproveita! 🙂

Compartilhe esse post!



1 thought on “Conheça as principais barreiras para a acessibilidade e como superá-las!”

  • 1

    Muito bom o artigo! Parabéns..

    Me preocupando de como as pessoas com deficiência visual se interagem com as páginas web, desenvolvi um plugin para o google chrome, onde o usuário poderá interagir com o site sem o uso de mouse ou teclado, somente através da voz!

    Ele poderá executar comandos como leitura do site e até mesmo preenchimento de formulários utilizando a fala.
    Vale a pena conferir, ficaria muito grato.

    Link do meu site:
    https://ajudadv.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *