Acessibilidade na Web: tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Acessibilidade na Web: tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Muitos veem a internet como uma melhor amiga que está ali, sempre disposta a ajudar. Ela aproxima os que estão longe, tira aquela dúvida que surge no momento mais inapropriado, ajuda a fazer compras e até a pagar aquela conta sem enfrentar fila no banco. Milhares de pessoas no mundo estão conectadas à ela nesse exato momento. Só o brasileiro passa em média 9 horas conectado por dia. Bastante tempo, não é mesmo!? E é por isso que falar de acessibilidade na web é tão importante. Sem ela, milhões de pessoas não conseguem realizar todas essas atividades simples e cotidianas.

Assim como os conteúdos que encontramos na web, os seus usuários também são muito diversos. E pessoas diferentes acessam informações de formas diferentes. Ter um site acessível é garantir que todas elas consigam ter a melhor experiência possível durante a navegação. Mas quantos dos sites da web estão acessíveis?

Vamos responder essa e outras dúvidas comuns sobre acessibilidade na web, começando com a mais básica:

 

O que é Acessibilidade na Web?

Nós sabemos que ainda existe pouca informação sobre o assunto, e algumas pessoas acabam acreditando em diversos mitos. Mas acessibilidade na web é sobre uma coisa bem simples: quebrar barreiras nos ambientes virtuais. Tornar uma página acessível é permitir que diferentes tipos de pessoas, com deficiência ou não, possam chegar aos conteúdos e compreendê-los com autonomia.

 

“Acessibilidade na web significa que pessoas com deficiência podem usar a web. Mais especificamente, a acessibilidade na web significa que pessoas com deficiência podem perceber, entender, navegar, interagir e contribuir para a web. E mais. Ela também beneficia outras pessoas, incluindo pessoas idosas com capacidades em mudança devido ao envelhecimento.”

(Cartilha Acessibilidade na Web – W3C Brasil)

 

Um bom primeiro passo é se colocar no lugar do outro. Compreendendo que uma pessoa cega não acessa um conteúdo da mesma maneira que uma surda. A primeira utiliza um leitor de telas e a segunda precisa de tradução em Libras (a Língua Brasileira de Sinais). Ou seja, pessoas com diferentes tipos de deficiências utilizam recursos e tecnologias assistivas específicos na hora de navegar. E os sites precisam estar adaptados a todos eles.

No começo, pode parecer complicado. Mas deixar sua página acessível não é um bicho de 7 cabeças… Nós te explicamos um pouco mais sobre o assunto aqui embaixo!

 

Qual a importância de deixar seu site acessível?

As pessoas estão se sentido cada vez mais confortáveis para realizar todo tipo de atividade no mundo virtual. Por isso, muito mais do que ter um design bonito e atraente, os sites precisam atender a todos. Quando uma página não está acessível, ela está fechando as portas para milhões de pessoas, indo contra o seu propósito – que é atrair mais visitantes.

Ou seja, não pensar em acessibilidade pode ser sinônimo de deixar dinheiro em cima da mesa. Vale reforçar que hoje em dia já existem recursos que permitem criar sites bonitos, funcionais e acessíveis ao mesmo tempo. Além do mais, a acessibilidade pode melhorar o seu rankeamento da sua página no Google, uma vez que o algoritmo do buscador reconhece essas práticas e o enxerga com maior relevância.

Tendo isso em vista, desde 2016 a Lei Brasileira de inclusão (LBI) exige que todos os sites, públicos e privados, estejam acessíveis. Mas infelizmente apenas 2% deles seguem essa regra no Brasil. Diante disso, ter um site acessível não é só cumprir a lei, é ter um diferencial competitivo. E as organizações que saíram na frente nesse movimento já tem sido reconhecidas. A Prefeitura de São Paulo, por exemplo, lançou o seu Selo de Acessibilidade Digital justamente com esse propósito e já tem ratificado sites de empresas de todo o Brasil, como a Samsung.

São motivos de sobra para pensar se no assunto, não é mesmo?

 

Os primeiros passos para a acessibilidade

Está meio perdido e não sabe por onde começar? Separamos algumas dicas bem simples e práticas para você ir aquecendo os motores e tornando seu site mais acessível pouco a pouco. São pequenos detalhes, mas que fazem toda a diferença para quem precisa!

Aqui vão algumas dicas:

  1. Faça descrição alternativa das imagens, pois assim os leitores de tela poderão identificá-las e descrevê-las para os usuários cegos.
  2. Não use apenas cores para destacar uma informação. Isso ajudará pessoas com daltonismo, por exemplo, que não conseguiriam diferenciar os itens destacados apenas por cores.
  3. Simplifique seu texto. Ao fazer isso, você facilita a leitura de pessoas com dislexia.
  4. Crie áreas de clique maiores nos botões, isso ajudará usuários que não têm precisão nos cliques a acessar conteúdos específicos.

A W3C (World Wide Web Consortium) é uma organização mundial que desenvolve especificações técnicas e orientações para web. Ou seja, ela quem cria e mantém os padrões para os sites na internet, incluindo os de acessibilidade. O WCAG (Web Content Accessibility Guidelines) é o seu documento que traz as diretrizes de acessibilidade para a web, explicando como tornar o conteúdo acessível para pessoas com deficiências. De acordo com elas, um site acessível segue os seguintes princípios:

  • Perceptível: As informações e interface são apresentadas de uma forma que possa ser percebida;
  • Operável: A Interface e a navegação devem ser operáveis para todos os usuários;
  • Compreensível: A informação deve ser apresentada de forma simples e compreensível;
  • Robusto: O conteúdo deve ser robusto de uma forma que possa maximizar sua compatibilidade com diferentes tipos de pessoas e tecnologias assistivas.

Seguindo esses princípios não tem erro, seu site estará acessível para todos! Mas esse é só o primeiro passo, ainda há um bom caminho a ser percorrido. E nós vamos falar sobre algumas ferramentas bem simples que são uma mão na roda!

 

Acessibilidade na web: Imagem retangular na horizontal, com fundo verde-água. No canto esquerdo há dois elementos: um computador com dois símbolos saindo de si em balõezinhos, o símbolo de acessibilidade da ONU e um vaso com uma flor, com um cifrão ($) no centro. Além disso há uma pequena faixa no canto esquerdo com o texto "ebook grátis!" escrito em branco. No centro da figura, em negrito há o texto "Porque ter seu site acessível é uma oportunidade de negócio". No canto direito da imagem há um botão laranja com o texto "baixe o ebook grátis" em branco. Fim da descrição.

 

Ferramentas de acessibilidade para facilitar a sua vida

 

Tradutor de sites Hand Talk

O tradutor de sites da Hand Talk é um plugin que deixa todo o conteúdo do site acessível em Libras, permitindo que o público surdo –  que a tem como primeira língua – navegue com autonomia. A instalação é rápida e simples: basta inserir o código no seu site que em questão de minutos o Hugo, intérprete virtual da Hand Talk, está pronto para realizar as traduções. Para conhecer mais sobre a Hand Talk clique aqui.

 

eSSENTIAL ACCESSIBILITY

É uma tecnologia assistiva que facilita a navegação de pessoas com diferentes tipos de deficiência, principalmente os que tem dificuldade na hora de utilizar o mouse ou teclado. Ela permite o controle do cursor com movimentos da cabeça ou comando de voz. Além disso, a ferramenta também realiza a leitura do conteúdo na tela, beneficiando pessoas com baixa visão ou problemas de leitura.

 

BrowseAloud

É uma ferramenta que auxilia a compreensão do conteúdo por usuários com dislexia, baixa escolaridade ou deficiência visual, pois realiza leitura em voz alta de todo conteúdo. A instalação é bem simples e conta com uma barra de ferramentas personalizável e funções como a redução da velocidade da leitura dos textos.

Compartilhe esse post!


Rating: 5.0. From 3 votes.
Please wait...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *